01 abril 2007

Via de La Plata




Perdoa-me Senhor porque eu pequei. Por um dia ñ andei de bicicleta, troquei lindos caminhos e completa solidao para me entregar aos prazeres de me deitar ao ar livre, a ver as mesmas paisagens, mas a comer bolachas e a beber chá verde.
O local referenciado pelo GPS, é uma enorme mancha de água que tem como nome o embalse de alcantara. Estou muitos kms acima do mesmo Tejo que por vezes admiro das esplanadas do C.C.B.
Aqui, além de chá, há o silëncio. Ñ é preciso seguir o pensamento chinës que diz " eu bebo chá para esquecer o ruido do mundo.
Só hoje, 48h após a nossa chegada a Mérida é que me entrego aos prazeres da escrita. Como tudo na vida, ñ vale a pena contrariar a nossa vontade. O i mportante é seguir sempre aquilo que se sente.
Já tinha saudades de viajar. Viajar para blogar. Se as viagens ñ tëm pedalada, mais vale estar deitado e calado.
O que dizer de um caminho já feito anteriormente? Com estes companheiros de viagem, existe a componente humana, o companheirismo, algo que torna a "via de la Plata" muito diferente do Caminho Francês.
Experimentem porque väo gostar. Esta é a opiniäo de todos, e ainda vamos no segundo dia.
Mérida e Cáceres, ambas Património da Humanidade, dispensam apresentaçöes

2 comentários:

Anónimo disse...

Adorei ver as fotos dos monumentos mas há sempre um tuga que é apanhado na foto sempre encostado ao monumento a estragar a paisagem!!!!!

Jorge e Hugo disse...

oh marmelo, andas-te aqui perto de mim e não disseste nada, podia ter ido contigo !!!!
um abraço grande
Jorge Gambutas
http://gambutasteam.blogspot.com/